top of page

A urgência da preparação financeira em tempos de crise climática: lições do Rio Grande do Sul

Porque é essencial estar financeiramente preparado para enfrentar desastres naturais e como começar a se preparar agora.


Neste blog, analisaremos os impactos econômicos da crise climática no Rio Grande do Sul, incluindo a perda de empregos e o fechamento de empresas, e destacar a importância de medidas como uma reserva de emergência e uma carteira de investimentos diversificada para proteger-se contra futuras adversidades.

Brasil, um país com proporções continentais, belezas únicas e clima para todos os gostos, mas com mudanças climáticas notáveis nos últimos tempos. Não diferente do resto do mundo, nosso país vem sofrendo com mudanças climáticas, consequências das ações humanas.


Todavia, o assunto aqui não é esse, e sim no que o Brasil se diferencia do resto do mundo. Sim, estou falando da população com baixa educação financeira passando por crises sem precedentes e não esperadas. Em 2024, após uma pandemia maçante vivida 4 anos atrás, temos uma nova crise humanitária, agora no estado do RS.


"O comércio da maior parte do estado e seus trabalhadores estão ‘’sem chão’’. Não abrem, não vendem, não faturam. De onde tirar para recomeçar?", indaga a Fecomércio - RS. Com milhares de pessoas e empresas se vendo na obrigação de começar tudo novamente.


A Federação das Indústrias do Estado do RS (Fiergs) informa que as primeiras estimativas são de chuvas e inundações que afetam 80% da atividade econômica do RS. Famílias sem casas, carros, empresas destruídas com enchentes e inundações, muitas esperando doações e recursos do Governo e Estado. Por quê? Bom, chegamos no nosso tema: RESERVA FINANCEIRA!


Reserva de liquidez, caixa nervoso, reserva de emergência. Bom, os nomes são vários, mas o objetivo é o mesmo. Se o brasileiro não tem o hábito de investir e guardar dinheiro a longo prazo, que tenha a noção dessas situações e guarde então para urgências. Nesse viés, um levantamento do DataFolha em 2023 mostra que 67% da população tupiniquim não tem reserva, independente do grau de estudo ou salário.


Entenderam a gravidade da situação? Então você ficou assustado (a) e irá começar a montar sua reserva amanhã, não é mesmo? Ótimo! Vamos começar com o básico.


Economistas acreditam que uma boa reserva financeira equivale a 6 meses da sua remuneração mensal. Você é médico e ganha em média R$40 mil reais mensais? Acredito que uma reserva de R$10 mil não fará muito sentido, não é mesmo?


O ideal, antes de pensar em investimentos a longo prazo, CDBs, ações, Bitcoin… é ter um financeiro seguro, que bata o CDI, e que tenha liquidez imediata, caso sua casa ou empresa inundem da noite para o dia. Claro, existem inúmeras emergências, mas quis vincular ao nosso tema.


Bom… agora é a hora que você espera que eu traga opções de investimentos para a reserva de liquidez, e adivinhe? Você acertou!

Mas além do tradicional também trarei uma outra alternativa mais rentável que o tradicional e também com a mesma segurança da renda fixa e com liquidez.


TESOURO SELIC - Sim, a opção de investimento daquela pessoa que está saindo da caderneta de poupança e busca o máximo de segurança com liquidez diária. O tesouro Selic, também identificado como LFT, tem risco soberano, que é o risco do governo, pois você está emprestando dinheiro para ele. Portanto, é considerado mais seguro que a própria poupança. O ativo rende basicamente a taxa de juros oficial do Brasil, que hoje está em 10,50% ao ano. Vale lembrar também que existe uma cobrança de taxa de custódia de 0,20% para valores acima de R$10.000,00. Conforme a taxa de juros cai ou é elevada pelo COPOM, a sua rentabilidade acompanha.


CDB COM LIQUIDEZ DIÁRIA - Uma outra alternativa, também considerada muito segura, é o CDB, pois tem garantia do FGC até R$250.000,00 investidos por CNPJ. Um ponto importante aqui: se você tem 1 Milhão de reais investidos na poupança de um único banco hoje, tenho duas coisas para lhe dizer: primeiro que tenho muita inveja de você, e segundo, você está correndo um  grande risco caso esse banco venha a quebrar. Sim, você irá segurar apenas 250 mil.

Por isso a importância de ter esse patrimônio diluído em outras instituições financeiras. Ainda sim com o detalhe comentando anteriormente, é uma opção muito segura e com agilidade de resgate. Lembrando, é claro, que geralmente rendem em torno de 100% do CDI. Para que não sabe quanto rende o CDI, ele rende sempre 0,10% abaixo da SELIC, ou seja, hoje em torno de 10,40%. Todavia, como ele não tem a cobrança de taxa de custódia anual, acaba tendo a mesma rentabilidade que o Tesouro Selic.


Para não me alongar em muitas opções, pois você já deve ter visto esse conteúdo em diversos outros sites, trago a terceira opção e a prometida da matéria! Você já deve ter visto essa opção, mas calma, a novidade é que vamos trazer dois exemplos para você considerar. Ficou curioso? Pega a pipoca!


FUNDOS DE RENDA FIXA PÓS FIXADOS - Fundos são opções de investimentos geridas por grandes gestoras de investimentos, profissionais qualificados para cuidar do seu dinheiro. Por esse motivo, esses ativos costumam entregar uma rentabilidade maior. Como o foco aqui são fundos de renda fixa pós fixados, eles buscam entregar rentabilidade acima do CDI e pós fixados, pois não tem tanta volatilidade como outros indicadores.

Geralmente fundos de renda fixa são montados com ativos de crédito privado, que são dívidas de grandes empresas, e por isso tem um grau a mais de risco que Tesouro Selic e CDBs. Todavia, são mitigados com boas gestões e boas taxas em carteiras.

Um ponto interessante aqui é que fundos têm um aporte mínimo bem acessível e redondo, exemplo: R$100,00. Enquanto CDBs de liquidez diária têm aportes mínimos maiores, como R$1.000,00 e Selic tem aportes quebrados, por exemplo R$645,23.


‘’Ah, mas eu vi um youtuber falando que esses fundos tem taxa de administração cobrada pela gestora e não vale a pena’’. Bom, a rentabilidade aqui que será mostrada já é líquida da taxa de administração e ainda sim bate a rentabilidade das duas primeiras opções!


Outro ponto importante é que o profissional tem que ser remunerado pelo trabalho, ainda mais se ele está entregando uma boa rentabilidade ao que se propõe, não concorda? Se falou que não concorda sei que está concordando em pensamento, faz parte da natureza humana discordar. E se em pensamento também não concorda, bom, quando entrar seu salário na conta, então doe para uma ONG no Rio Grande do Sul, por favor, estamos precisando.


Abaixo deixo duas alternativas que encontramos na plataforma XP e trabalhamos muito com nossos clientes pessoa física e PJ no quesito alta liquidez:


O primeiro fundo é o ATENA TAPYR. O fundo é pós fixado e com liquidez D+1, que quer dizer, após a solicitação de resgate, total ou parcial, o valor entra na conta no próximo dia útil. O fundo ao longo dos seus 11 anos entregou apenas 3 meses negativos e acumula rentabilidade de 106% do CDI. Lembrando que esse retorno é líquido de taxas. O Tapyr tem uma carteira composta por títulos da dívida pública e créditos privados com bom perfil de risco.



O segundo fundo, um pouco mais líquido, mas ainda sim com uma boa liquidez, é o AZ QUEST VALORE, gerido pela grande EZ Quest, uma das maiores gestoras do mercado financeiro.


O fundo, com liquidez de D+5, busca superar o CDI, e como não tem liquidez imediata, entrega, por consequência, mais retorno. Somente esse ano de 2024 ele vem entregando 128% do CDI e chegou a entregar 161% do CDI em 2021. A carteira do Valore é composta, em grande maioria, por ativos bancários e de crédito privado de alta qualidade. Ao longo dos seus 10 anos, ele teve apenas 5 meses negativos.



Lembrando que trouxemos apenas dois exemplos dos diversos que temos na plataforma, e que não é necessariamente uma recomendação de investimento.

Como podem ver, os dois fundos tiveram oscilações pontuais e suas carteiras, inclusive, são compostas, na sua grande maioria, por tesouro selic e CDBs.


Espero que tenham gostado do conteúdo e estamos à disposição para dúvidas mais pontuais.

E lembrem-se: ontem foi o melhor dia para iniciarem suas reservas de emergência.

Não esperem uma outra catástrofe ou emergência para pensar sobre isso.


 

Patric Prevedello

Assessor de investimentos e Head de Fundos de Investimentos na GB investimentos.

Certificado Ancord e CPA 20 Ambima.

Graduado em Administração com MBA executivo em negócios.


 

Gostou do conteúdo e quer construir uma reserva de emergência?

Então seja cliente do Patric!




Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page