top of page

Fundos de Investimentos: como funcionam e quais escolher

Uma análise sobre os diferentes tipos de fundos e suas características.


Explicação sobre o que são fundos de investimento, categorias disponíveis, taxas e dicas para escolher o mais adequado.



Com as taxas de juros caindo e a projeção de 9% da taxa Selic ao final de 2024, as pessoas pensam: “Onde vou investir meu dinheiro?”. E, assim, surge uma ótima oportunidade nos fundos de investimentos, que nada mais é do que uma opção de investimento. Fundos de investimentos contam sempre com uma gestão que busca o melhor retorno, além de facilidade de aportes, pois pode-se investir com pequenos valores, e também alta liquidez, que é a facilidade de resgate do dinheiro. Como exemplo tradicional, hoje encontramos nos bancos as famosas LCIs, que são uma opção de investimento isenta de IR.


Porém, o investidor precisa ficar preso nela por pelo menos 12 meses e, muitas vezes, é possível investir apenas valores grandes, ficando limitada para altos investidores. Além disso, é um ativo que é refém do CDI, portanto, com a queda dos juros, também perde rentabilidade.


Nesse contexto, os fundos de investimentos entram como uma excelente alternativa, principalmente fundos isentos de IR. Os fundos, como os que temos na plataforma XP, não tem a necessidade de ficar por 12 meses, pois tem carência de 32 dias. Além disso, é possível investir valores como R$3.000, R$5.000,00.


São ativos que têm taxa de retorno híbrida, como IPCA+8 ou CDI+3. Portanto, com a queda da taxa de juros, eles podem seguir entregando uma rentabilidade muito atrativa. As classes de fundos são as mais diversas, atendendo pessoas conservadoras até as mais agressivas; pessoas que querem rápido resgate e até as que têm estratégias de longo prazo


 

Exemplos de fundo de renda fixa para perfis conservadores ou com necessidade de rápido resgate


1. Fundos multimercados: indicados para perfil moderado, pessoas que não querem a volatilidade das ações, mas que também querem mais retorno que a renda fixa tradicional. A gestão de multimercados têm a liberdade de investir em diversas classes de ativos, como moedas, renda fixa, curva de juros e até ações.


2. Fundos de Ações: indicados para quem quer investir em renda variável, mas não sabe qual empresa comprar ou qual estratégia tomar. Para isso, a gestão desses fundos é altamente qualificada para trazer retornos em médio e longo prazo.


 

Dicas para escolher qual o fundo de investimentos certo para compor sua carteira


  • Sempre olhe o retorno líquido no maior período de tempo possível do fundo, pois se o retorno é muito bom, quer dizer que a gestão faz um ótimo trabalho. Além disso, confira se o retorno já está líquido na taxa de administração cobrada pela gestão, pois geralmente os retornos divulgados já são líquidos.


  • Cuidado com a liquidez do fundo, que é, caso resgate, em quanto tempo o valor estará disponível. Veja se você pode investir em um fundo que tende a entregar um retorno melhor com uma estratégia a longo prazo e uma liquidez de 30, 60, 90 dias…Se pretende alocar em um fundo de alta liquidez, considere em quanto tempo pretende resgatar o dinheiro.

Esperamos que esse conteúdo tenha sido útil para você.

Conte com o time da GB investimentos para fazer seu acompanhamento e esclarecer dúvidas.

 

Patric Prevedello

Assessor de investimentos e Head de Fundos de Investimentos na GB investimentos.

Certificado Ancord e CPA 20 Ambima.

Graduado em Administração com MBA executivo em negócios.

Comentários


bottom of page