top of page

Guia para Iniciantes: Entendendo os Fundamentos da Renda Fixa

Compreenda como funciona e como investir de forma inteligente em renda fixa.


  • Introdução à renda fixa: definição e principais características.

  • Tipos de investimentos em renda fixa: CDB, LCI, LCA, Tesouro Direto, entre outros.

  • Estratégias para diversificar investimentos em renda fixa e maximizar ganhos.


Introdução à renda fixa: definição e principais características.


Muitos investidores costumam se perguntar: Afinal, o que é Renda Fixa?


A renda fixa é uma modalidade de investimento em que o investidor empresta dinheiro para instituições financeiras, como Bancos, Cooperativas, Corretoras e Distribuidoras, Empresas do setor privado, e até mesmo o Governo em troca de uma remuneração.


Essa remuneração pode ser composta por juros, correção monetária ou uma combinação de ambos. Chama-se renda fixa justamente porque possui uma rentabilidade previsível. Ela pode ser fixada em um percentual mensal ou seguir algum índice como a taxa Selic, o CDI, o IPCA ou outro


Diferentemente da renda variável, os retornos na renda fixa são mais previsíveis, proporcionando maior estabilidade ao investidor. Essa forma de investimento é considerada mais segura, ideal para quem busca proteger o capital e obter ganhos consistentes ao longo do tempo.


 

Tipos de investimentos em renda fixa


Tesouro Direto:

O Tesouro Direto ganhou popularidade, pois é uma das modalidades de investimento mais democráticas; permite fazer aplicações com valores muito baixos (a partir de R$ 30) e oferece liquidez diária para todos os papéis.

Pode-se dizer que ao comprar um título do Tesouro Direto o investidor está emprestando dinheiro ao governo.


CDB (Certificado de Depósito Bancário): 

É um investimento emitido por instituições financeiras e vendidos ao público como forma de captação de recursos, comumente oferecido por bancos e cooperativas, e, por essa comodidade, acabam sendo uma das primeiras opções para quem quer migrar o dinheiro da poupança para algo mais rentável.


LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e LCA (Letra de Crédito do Agronegócio): 

Nos últimos anos, as letras de crédito imobiliário e do agronegócio, caíram no gosto dos investidores pessoas físicas, porque oferecem um benefício fiscal importante: são isentas de Imposto de Renda.


São muito parecidas com os CDBs emitidos pelos bancos, ou seja, quem compra esses papéis “empresta” dinheiro para uma instituição financeira. Em troca, recebe uma remuneração – juros – durante o período em que mantiver os recursos aplicados.


As LCIs, são lastreadas na carteira de empréstimos relacionados ao setor imobiliário mantida pelas instituições emissoras, já as LCAs são títulos usados para captar recursos para os participantes da cadeia do agronegócio.


Crédito privado:

São uma iniciativa das empresas privadas para obtenção de financiamento para novos empreendimentos e recursos para as suas operações por meio do mercado de capitais. Na prática, investir nesses títulos é uma espécie de empréstimo que você faz para uma instituição em troca de determinada rentabilidade. 


Se as empresas que emitem os títulos não pagarem suas dívidas, o investidor pode perder dinheiro. Por isso sua remuneração geralmente é maior que os demais títulos de renda fixa, pois tem uma parcela de risco maior atrelada a eles. É importante ter um certo conhecimento e orientação para investimento nesses títulos.


 

Estratégias para diversificar investimentos em renda fixa e maximizar ganhos.


Nós acreditamos que o investidor deve seguir 3 principais pilares para diversificar sua carteira e potencializar seus ganho e mitigar os riscos:


Remuneração: 

A renda fixa pode ser fixada em um percentual ao ano ou seguir algum índice como a taxa Selic, o CDI, o IPCA. E isso é importante para para que a carteira tenha um bom desempenho em vários cenários, de alta ou queda de juros, inflação e deflação.


Prazo:

Investimentos de curto prazo costumam apresentar juros menores que os investimentos de longo prazo. Quanto maior o prazo, maior a incerteza, então os investidores demandam um prêmio de risco mais elevado. Então quanto mais o investidor "alongar" a carteira maior será sua rentabilidade.


Emissor:

Como a renda fixa é uma dívida emitida por Governo, Instituições Financeira e Empresas Privadas, se torna importante o investidor não estar concentrado em um único emissor porque assim ele consegue mitigar o risco de crédito da carteira e ter acesso a taxas mais atrativas.


 

A importância da assessoria de investimentos


Para aumentar seus ganhos e mitigar os riscos na renda fixa, é fundamental considerar uma variedade de estratégias, como diversificação de remuneração, prazo e emissores.


No entanto, para uma abordagem mais personalizada e alinhada aos objetivos individuais, buscar orientação de uma assessoria especializada pode ser crucial.


Uma assessoria financeira qualificada pode ajudar os investidores a entender melhor as nuances do mercado de renda fixa, identificar oportunidades adequadas ao perfil de cada um e garantir uma alocação de recursos mais eficaz, levando em conta fatores como tolerância ao risco, horizonte de investimento e objetivos financeiros específicos.


Assim, ao combinar conhecimento especializado com estratégias sólidas, os investidores podem potencializar seus ganhos e alcançar uma gestão mais eficiente de suas carteiras de investimento em renda fixa.


 

Marlon Alves

Líder de Renda Fixa da GB investimentos

Assessor de investimentos.

Certificado Ancord e CVM.


 

Ficou interessado sobre o mundo da renda fixa?

Então seja cliente do Marlon!



コメント


bottom of page